25

janeiro

2013

Aula de Biblioteca – 2012

Categorias:

25

janeiro

2013

Aula de Balé – Edc. Infantil – 2012

Categorias: , ,

25

janeiro

2013

Horto Florestal – 4º Ano – 2012

Categorias:

25

janeiro

2013

Jornal Sul de Minas – 2º ano – 2012

Categorias:

25

janeiro

2013

Como ajudar seus filhos nos estudos

Categorias:

Imagine que o ano já está quase acabando… Agora é hora dos alunos correrem atrás do prejuízo e estudarem bastante para conseguir passar de ano, certo! Errado.
E quando o aluno não tem consciência do “ano” que pode perder e continua sem estudar? O que fazer? É preciso unir forças para ajudá-lo… Escola e família devem caminhar juntas para o sucesso escolar da criança.
        Todos nós (família / escola) gostaríamos que todas as crianças fossem ótimos alunos e não tivessem nenhum problema de aprendizagem… Infelizmente, isso é impossível, e por isso, é importante que cada pai aceite seu filho como ele é com suas limitações e dificuldades. Mas, isso não significa que ele estará fadado a não ter um futuro brilhante…
Quando os pais optaram pelo ensino no Colégio Anglo, optaram também a um ensino INTEGRAL, isso significa que trabalhamos todo o potencial das crianças, seja ele intelectual artístico ou esportivo. O profissional do futuro, além de saber ler, escrever, terá que ser desinibido, comunicativo, bem humorado, respeitar a opinião do outro e saber acatar a decisão da maioria. Esta não é uma tarefa fácil, que se aprende da noite para o dia, é importante construir essa mentalidade com o tempo. Por isso, é mais fácil sentarmos juntos para resolvermos os problemas do que ficar pulando seu filho de escola para escola, “quebrando” todo um trabalho que vem sendo construído na formação de sua personalidade.
        Voltando ao assunto, o que fazer se seu filho não vai bem aos estudos, ou não tão bem quanto você desejaria? Primeiro é importante lembrar que segundo pesquisas, é comum o pai ou a mãe projetarem no seu filho a própria experiência escolar, desejando repeti-la, se foi bem-sucedida, ou repara-la, se foi traumática. Segundo, sentar com a coordenação e professores para traçarmos estratégias que trabalhando na escola e em casa da mesma forma, o aluno possa melhorar.
        A escola compete diariamente com a TV, o computador, um filme legal ou até “mãe, não tenho tarefa hoje, posso passear com você?”. É claro, que a criança que não gosta de estudar, fica desanimado e quer fazer qualquer outra coisa (mas, nas férias tem saudades da escola…). Assim, vamos a algumas dicas:
1.   Felicidade, ingrediente vital para o sucesso: dificilmente uma criança infeliz conseguirá boas notas na escola. A criança deve fazer os seus deveres num ambiente de serenidade e não deve ser repreendida durante as horas de estudo. É preciso buscar o equilíbrio entre obrigações e a diversão. Se você não tiver paciência para ajudá-lo, mesmo que ele não tenha dificuldade, é interessante que contrate uma pessoa que possa auxiliá-lo nas tarefas e trabalhos, organizando sua vida escolar (conseqüentemente, seu pensamento).
2.   As crianças e os livros: a participação dos pais é fundamental para que as crianças aprendam a usar e amar os livros. Procure ter em casa as melhore obras de consulta e literária. É função dos pais impedir que a palavra “aprendizagem” se torne sinônimo de “escola, dever e tédio”, em vez de todo um universo por conhecer.
3.   Ajude seu filho a confiar em si mesmo: os sentimentos de medo e dúvida retardam o processo de aprendizagem. Se os pais demonstram confiança nos filhos, eles terão confiança em si próprios.
4.   Sólidos hábitos de estudo: Algumas crianças levam muito tempo fazendo deveres e, no entanto, tiram notas baixas. Estimule seu filho a fazer seus deveres com concentração e disciplina. É impossível fazer um bom trabalho com a televisão ligada. Estabeleça um horário fixo para estudar.
5.   Um lugar adequado para o estudo: O silêncio e a tranqüilidade são indispensáveis para o estudo. É importante um lugar bem iluminado, arejado e confortável.
6.   A importância de saber escutar: Ensine seu filho a escutar. Muitas vezes, graças à atenção prestada durante as aulas, é possível resolver certos problemas nas provas. A aptidão para escutar aprende-se com perseverança (o que a professora explicou em sala, para fazer nesse exercício?)
7.   Ler melhor e escrever claramente e com rapidez: Se seu filho tem má ortografia ou problemas de caligrafia, você pode ajudá-lo a copiar cada dia uma ou duas frases de algum livro e repeti-la várias vezes. Faça a criança prestar atenção ao que está fazendo e a observar cuidadosamente o traçado das letras e o espaço entre as palavras. Registre o tempo que ela leva e gradualmente faça com que escreva mais depressa, sem diminuir a qualidade da escrita. É preciso sua ajuda em casa, pois a criança passa mais tempo em casa, do que na escola. “Ajudá-lo não é fazer para ele e sim orientá-lo”.
8.   Como fazer provas: Os pais devem ajudar seus filhos a prepararem-se intelectual e emocionalmente para fazer provas e para considerá-las simplesmente um processo escolar. Faça com que a criança veja que as provas não são uma ameaça, mas sim um instrumento para ajudá-la a melhorar como estudante. Compreender com clareza qual a finalidade das provas sem dúvida ajudará a criança a superar o medo e o nervosismo.
Vamos caminhar juntos, com carinho, amor, compreensão e apoiar nossas crianças, para que tenham um futuro brilhante. Essa é a nossa missão!
                                                                            Ana Maria